sexta-feira, 22 de abril de 2011

Dia Internacional da Dança - Educação e Dança


           Dentro da área de educação, a dança criativa ou educativa propícia aos alunos, segundo Débora Barreto, o auto-conhecimento; as vivências de corporeidade; relacionamentos estéticos com outras pessoas e com o mundo; incentiva a expressividade artística e humana; libera a imaginação, a criatividade; sendo uma forma de comunicação e de conhecimento, ajudando na formação dos cidadãos. A dança integra corpo e mente, trazendo aos alunos relações entre o mundo à sua volta e entre o mundo que existe dentro si.
            Segundo Gesalt, Piaget, Vygostsky e Gugné (teóricos do ensino-apredizagem), a aprendizagem ocorre através das relações externas e internas de um indivíduo; e Gallahue e Ozmun dizem que este processo se dá através da genética de um indivíduo, do meio em que vive e das tarefas que realiza. A dança na escola trabalha dentro deste processo de ensino-aprendizagem, pois em uma aula o aluno recebe novas informações, relacionando com as já existentes e com o meio em que está, criando novas informações, gerando conhecimento.
            O professor fundamentado nos princípios da dança criativa proporciona ao aluno atividades que podem estimular, motivar, desenvolver e comunicar idéias e movimentos; fazendo uma interação entre as crianças e o ambiente. Estas atividades estimulam a capacidade de solucionar problemas de maneira criativa; desenvolvem a memória; o raciocínio; a socialização; auto confiança e auto estima; fazendo com que o indivíduo tenha uma melhor relação com ele próprio e com os outros. Os conhecimentos obtidos dentro desta sala de aula são levados para a vida, pois o indivíduo é resultado de sua genética, do meio em que vive e das atividades que executa (GALLAHUE e OZMUN).
                                                    (parte do meu artigo: Dança mais do que simples movimento)

Dia 29 de abril: Dia Internacional da Dança!

Nenhum comentário:

Postar um comentário