sexta-feira, 6 de abril de 2012

PREPARAÇÃO FÍSICA NO BHARATA NATYAM


Atualmente existem muitas discussões entre a dança e a educação física. A educação física diz que dança é atividade física, por tanto, deve fiscalizá-la e a dança se defende dizendo que é arte. Sim, dança é arte, sou totalmente à favor desta posição, dança não é esporte, mas também não devemos esquecer que dança é também uma atividade física que necessita de conhecimento anatomico, cinesiológico, fisiológico, etc além da técnica.
Soares e Escobar (apud NISHLOKA e cols, 2007) dizem que a dança possui poucas informações sobre aspectos fisiológicos, morfológicos e médicos. Segundo Shah (2008) o ballet é tão rigoroso quanto a um esporte. E, eu me pergunto: e a dança indiana? Sim, a dança indiana Bharata natyam é tão rigorosa quanto ao ballet e ao esporte.
Na dança, na maioria dos casos, se preocupa apenas com a técnica; muitos acreditam que a preparaçào física acompanha a técnica, e que não há necessidade de um trabalho paralelo.
Mas, um treinamento não diz apenas a uma capacidade. Ele é compreendido pelo desenvolvimento da capacidade cardiopulmonar e neuromuscular, pela aquisição de técnica, pela apreensão da tática, pela mobilização das forças psíquicas, pela medicina desportiva e pela sua prevenção, pela intervenção social, pela alimentação, pelos hábitos de vida e pela recuperação, sendo que Tubino (1979 apud DANTAS, 1998) coloca o treinamento em uma pirâmide, onde a base é a preparação médica (manutenção das condições de saúde), seguida pela preparação física, preparação técnica, preparação tática e no topo pela preparação psicológica.
No esporte temos um profissional para cada capacidade a ser desenvolvida, na dança isto não ocorre, tudo fica a cargo do professor. Este é um dos motivos que vejo para a preocupação na dança ser apenas técnica. É raro uma escola ou uma cia que tenham diferentes profissionais para trabalhar com os bailarinos.
A preparação técnica é a execução máxima em eficiência com o mínimo de esforço sobre um determinado movimento, alcançado através de um conjunto de atividades e ensinamentos; sendo que a técnica em si proporciona a mais perfeita execução  de um determinado movimento ou atividade, segundo Dantas (1998).
Já a preparação física
constitui-se pelos métodos e processos de treino, utilizados de forma seqüencial em obediência aos princípios de periodização e que visam levar o atleta ao ápice de sua forma física especifica, a partir de uma base geral ótima. (apoud cit. 1998:37)

Para Spitz (1975) apud Weineck (2003) o desenvolvimento da técnica deve ser paralelo com a preparação física; o mau desenvolvimento de um, impede que o atleta atinja seu potencial máximo.
E pelas definições acima podemos ver que a preparação física é a base para um bom desenvolvimento da técnica.
No Bharata natyam, assim como no ballet, a musculatura da coxa e o joelho são bastante requisitados, e muitos bailarinos acabam tendo problema de joelho, e às vezes, até param de dançar.
Pela minha experiência percebi que muitos bailarinos não sabem como usar a musculatura da coxa para aliviar o joelho nas decidas (mohitham, samsuchi, parshwasuchi), outros não tem resistência para manter o aramandi, e outros ainda não possuem resistência aeróbica. Os exercícios de aula são anaeróbicos, as coreografias são aeróbicas, e acontece que muitas vezes o aluno não dá 100% nos ensaios e quando chega no palco quer fazer 120% e levando em consideração o aspecto psicológico, que também não possue um trabalho específico, acaba não aguentando.
Acredito, que o professor pode dar alguns “toques” para o aluno quanto à estas questões. Mas, acredito também que um trabalho paralelo de preparação física, levando em consideração o desenvolvimento cardiorespiratório, a força, a resistência, o alongamento, entre outros, iria melhorar o desempenho do aluno e/ou bailarino em sua técnica.
Quando uma raíz é boa, a árvore cresce forte e bonita. Se a preparação física é boa, cresce um bailarino forte com uma técnica “limpa”. E se o bailarino possui uma boa preparação física e uma boa técnica, as dores no joelho, a falta de resistência não vão existir em sua dança, e ele vai se preocupar apenas com o que tem para passar ao público: expressão!!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário