segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Dança X Educação física

E lá estamos nós denovo com esta disputa... Primeiro tenho algumas questões:
- Uma das “desculpas”  é que dança é uma atividade física; então eu pergunto: O que fazemos que não é atividade física? Os lixeiros que correm o dia todo, os pedreiros que ficam pendurados em obras, o gari, a carpinteiro, etc também vão ter que se filiar ao Cref e ao Confef futuramente?
- Segundo o presidente do Confef: “o bailarino não tem conhecimento da intensidade dos exercícios físicos, do peso, das diferenças entre diversas faixas etárias e essas atividades requerem um conhecimento que hoje é efetivamente transmitido dentro dos cursos de Educação Física”. Ok, eu fiz faculdade de dança, licenciatura e bacharelado, tive disciplinas como anatomia, cinesiologia, fisiologia, desenvolvimento psicomotor, didática, entre outras e não tenho este conhecimento? ? ? Será que os profissionais da educação física sabem que existe faculdade de dança e dentro do curso existe sim estas disciplinas? ? ?
- O Confef quer proibir a atuação dos profissionais da dança que não sejam graduados no curso de educação física? Dancei minha vida toda, passei 4 anos integrais dentro de uma faculdade de dança e não sou profissional o suficiente para isto? E quem começou a fazer dança dentro do curso de educação física com carga horária mínima e sem ter uma modalidade em específico, é capaz? ? ?
Acho que aqui há um terrível engano, estamos é falando de qualidade profissional! Bons, ruins, qualificados e desqualificados profissionais existem em todas as profissões. É dever das escolas, alunos e pais exigirem professores com formação. E não uma área de conhecimento querer tomar conta da outra.

E lembrando meu primeiro ano de faculdade, quando fizemos manifestações contra a fiscalização do Cref e do Confef, o qual vencemos, e tinhamos um grito de guerra: “Dança é arte, comunicação; não é esporte, ao Cref diga NÃO!”.

Texto publicado na Revista Dança Brasil, novembro de 2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário